9.12.05

Serviço público: os blogs da esquerda com caixas de comentários.

A minha intenção, neste "serviço público", é recomendar alternativas aos leitores do "Bichos", agora que já não podem conversar. Não me quero referir apenas a blogs de pessoas de esquerda, mas a blogs onde as palavras "esquerda", "socialismo", "PS" e "Bloco", e os nomes "Soares", "Jerónimo", "Louçã", "Alegre" e "Sócrates" aparecem mais vezes sem ser para dizer mal. Provavelmente este post vai ser actualizado durante uns tempos.

Por razões práticas, vou começar por blogs de escrita colectiva. E para já, lembro-me destes:

O metablog, que é de uma esquerda muito dada à filosofia, e que está em perpétuo diálogo com o Rodrigo Adão da Fonseca.

O aspirina b.

E o caso mais exemplar de todos: o canhoto, onde escreve o ex-arguido Paulo Pedroso, com a caixa de comentários aberta, e sujeito às vilezas que vocês imaginam.


Quantos aos blogs individuais ficam para já estes:

O esquerda republicana, que é de esquerda até no título.

E o agridoce , que eu não sabia muito dado à política, embora soubesse que não o era a Cavaco Silva. (Mas sempre o li com devoção)


Inicio esta lista porque acredito no seguinte: um blog, principalmente um blog político, ou é um espaço de diálogo ou está em desvantagem perante os outros que o são. O grande problema dos blogs da esquerda é que, ao contrário dos da direita, estão a deixar de conversar com os leitores. Estão a deixar de ser blogs e a transformar-se em jornalinhos "wannabe", que apenas servem de tribuna a quem os escreve: ora isso não dura muito tempo, a não ser que se escreva como o Mencken ou se tenha algo muito importante para dizer.

Por falar em diálogo, agradeço aos leitores deste post que me forneçam mais sugestões de blogs da esquerda, que sejam razoavelmente activos e funcionem com caixa de comentários aberta.

11 Comments:

Blogger A.Teixeira said...

Reconhecendo-lhe a bondade das suas intenções, suspeito que este é um dos tais casos raros em que me descubro ao lado dos liberais-fundamentalistas-do-mercado.

Ninguém coordenou a polarização na caixa de comentários dos bichos-carpinteiros, será difícil alguém reorganizar a dispersão causada pelo seu encerramento.

Aliás, como costumam dizer os saudosistas, já não seria a mesma coisa, sem os disparates da Joana Amaral Dias ou os panegíricos do Medeiros Ferreira como detonadores.

Por mim, vou-me ficando por aqui, se não se importar, embora seja conveniente tornar os seus posts mais controversos.

Hoje, ao comentar o debate de ontem, foi vítima do sucesso da sua capacidade de síntese; só pude aplaudir.

4:52 da tarde  
Blogger Ricardo Alves said...

http://esquerda-republicana.blogspot.com/
(Atenção que, para além de ser o único blogue com «esquerda» no título ainda activo, é visitadíssimo!)

5:52 da tarde  
Blogger Eduardo Pitta said...

Caro Luís M. Jorge: acredita mesmo na eficácia dos comentários? Do que tenho lido em várias partes, deixando de lado catilinárias obsessivo-compulsivas e insultos pessoais sem qualificação, a coisa resume-se a ocasionais «Hellos» de simpatia (já tenho feito); frases soltas em jeito de interjeição; e, muito episodicamente, tentativas de diálogo crítico (tb já tentei), as quais, de ordinário, são dinamitadas pela caterva de «comentadores» de serviço. No Da Literatura tb já houve disso: acabou a 15 de Junho pp. Não me move qualquer resquício «majestático»... Se um post meu for questionado por A ou B no blogue X ou Y, não tenho qualquer problema em trocar ideias com o(s) autor(es) dele(s). Além de que disponibilizo e-mail para eventuais «reclamações». Eu não gosto de «nicknames», mas admito que haja circunstâncias que os justifiquem e, seja como for, se um texto estiver assinado por Cleópatra ou Tarzan, mas fizer sentido (i.e., se for, enquanto troca de ideias, relevante), não será por esse facto (o anonimato) que deixará de ser tido em conta. Infelizmente, as caixas de comentários (não só dos blogues; as dos jornais de referência idem) tornaram-se na latrina de todos os recalcamentos. Para esse peditório já dei. Mas percebo o seu ponto de vista.

6:12 da tarde  
Blogger Renato Carmo said...

http://fugaparaavitoria.blogspot.com/

Ainda é relativamente recente, mas pretende contribuir para o debate de ideias políticas, sobretudo, de esquerda.

7:58 da tarde  
Anonymous pedro vieira said...

supus ter algo para oferecer mas percebi que o meu é só um blogue de esguelha.

1:00 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

a. teixeira:

Tem razão, como já vai sendo hábito. Quanto à controvérsia, quer dizer o quê? Ando muito bem comportado?

3:29 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

Ricardo, vou acrescentar certamente.
Pedro, também o seu, se você acha que é apropriado.

3:30 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

Eduardo:

No seu caso, acho a minha perspectiva é diferente. O seu blog é normalmente composto por pequenos trechos de prosa quase ensaística, que me parecem mais próximos da expressão do que da intervenção. Isto se calhar é uma grande asneira, mas independentemente da análise habituei-me a lê-lo bem sem os comentários. Acho que há um bom motivo para isso: você está em permanente diálogo com outros blogs. Faz links e remissões em quase todos os posts. E isso compensa a ausência de conversa dentro do post. Mas é só uma impressão.

3:35 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

"me parecem mais próximos da expressão do que da intervenção".

(Suspiro). As coisas que eu digo às quatro da manhã.

3:35 da manhã  
Blogger Eduardo Pitta said...

Luís: a ideia é essa, de facto. Tentar estabelecer uma corrente de diálogo. Posts questionando-se em rede: texto contra texto.

10:16 da manhã  
Anonymous pedro-vieira said...

Luis, pá, estava só na galhofagem, não me estava a fazer à short-list. De uma forma lata talvez até seja político, se entendermos que grande parte do que se publica por lá é uma afirmação pública, e faço-o com mais seriedade do que muito bom profissional ou aspirante da dita. Política.

6:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home