15.1.06

Sabedoria popular.

A água da Fonte do Peso tinha isótopos radioactivos em tal densidade que nem se dignavam a aparecer totalmente no espectrómetro. O laboratório de análises químicas enviou uma amostra para o CERN, onde foi sujeita aos desmandos do acelerador de partículas e embasbacou Bohrs e Einsenbergs. Nunca se tinha visto uma concentração em estado líquido de energia atómica com tanta pujança demolidora. O caso faria as delícias da administração Bush, se ocorresse no Iraque. Como aconteceu em Vinhais da Bordaleja, deixou indiferente o povo e em particular a tia Isaura, que continuou a beber um litro e meio por dia:

“Bebo desta água desde que era gaiata: a minha mãe sempre ma deu! Tenho hoje oitenta anos e continuo a apascentar as vacas e a cozer o meu pão. E agora, ao fim deste tempo todo é que vindes cá atemorizar a gente? Olhai alí para cima, para o cabeço: vêdes aquele altarzinho, com uma santinha? É a Nossa Senhora da Bordaleja, que protege esta fonte e que vela por nós. Então e vós achais que a Nossa Senhora ia permitir que acontecesse algum mal a quem bebe desta água abençoada? Achais? Ide para vossas casas, incréus, e rezai pelas vossas alminhas, que muito padecereis no inferno”.

(Adaptado, muito livremente, de um documentário).

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

16 janeiro Sao Berardo e Companheiros Martires, Padroeiros dos Franciscanos portugueses.

8:31 da tarde  
Blogger Nancy Brown said...

a sua tia isaura é como a minha tia lucrécia, verdadeiras embaixadoras da água da fonte das suas terras...

1:02 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Esse São Berardo deve ser o padroeiro dos artistas

Quanto à tia lucrécia, desejo-lhe sinceramente que não emita radiações.

1:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home