13.2.06

Hoje foi um bom dia para Viana do Castelo.

Nenhum proprietário de boite assassinou a tiro a empreendedora concorrência local. Nenhuma peregrinação a Fátima se organizou sob a égide de uma Câmara corrupta ou de um demagogo triunfante. Nenhuma turba ululante cortou estradas, tentando elevar a Concelho uma caverna das berças qualquer. Não se puseram fogos, nem se barrou o caminho ao saque de mais uma fábrica deslocalizada. Nenhuma criança foi vista em condições dementes de miséria e abandono. Não ocorreu nada de absurdo nem de repugnante, hoje, na nossa província. E no entanto, ela apareceu em todo o seu esplendor, na televisão.

Porquê? Porque o doutor Paulo Portas visitou os estaleiros de Viana do Castelo. O doutor Paulo Portas criticou suavemente o Governo. O doutor Paulo Portas até encenou um pequeno tabu, e prometeu andar por aí, como o seu ex-colega Pedro Santana Lopes. O doutor Paulo Portas, hoje, longe de Lisboa e sem dizer nada de jeito, teve mais tempo de antena que o putativo lider do seu partido em nove meses de trémula irrelevância.