28.2.06

Não que isso mude alguma coisa dentro daquelas lindas cabecinhas.

Mas mesmo assim, aqui está um presente para todos os meninos e meninas que gostam muito do Che.

13 Comments:

Blogger sabine said...

E aqui outro:
http://insustentaveleveza.blogspot.com/2006/01/che-o-fim-de-um-mito.html

5:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ah Ah Ah Ah Ah...

De revisionismos históricos está a lixeira repleta.
É interessante, enumerarem os pseudo-crimes do Che, e não referirem nem uma vez as monstruosidades do Baptista.
Tá bem, abelhas.

7:25 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Bem anónimo, como lhe hei-de explicar isto? O "Baptista" não tem a carinha laroca impressa em metade das t-shirts que a nossa inteligente juventude enverga nas manifestações anti-globalização. Nem é propriamente um "símbolo" mundial de generosidade e "entrega" a uma causa. Já percebeu a diferença? Eu sabia que não.

7:52 da tarde  
Anonymous L. Reis said...

Eu tanbem já percebi o que tu queres "Jorginho"!Deves ter o quartito com a figura do professor Oliveira...é essa a
diferença entre quem anda com imagens ao peito e aqueles "moralistas democratas"
que só têm ódio nas veias e adoram rezas
ás escondidas.Percebe a diferença?Eu já
sei que sim, há muito tempo.

10:47 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

"Deves ter o quartito com a figura do professor Oliveira"

Leitor, peço-lhe que não invoque o nome Dele em vão.

11:04 da tarde  
Blogger Joao Galamba said...

"Leitor, peço-lhe que não invoque o nome Dele em vão"

Loooooooooool

12:34 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Sou o "anónimo" de ali mais acima (Jorge Carvalho, não tenho registo, mas que se lixe). Só para acrescentar mais uma coisinha. Muitas das "vítimas" do Che eram criminosos, torturadores sanguinários e assassinos do regime do Baptista. Não sei quantos inocentes terão ido na onda, isso acontece sempre nas revoluções. Não errarei se disser que terão sido muito menos que as vítimas inocentes provocadas pelos intervencionismos imperialistas dos americanos.
O problema de quem procura "desmitificar" o Che é o horror de encarar uma juventude mobilizada para um ideal de luta, de entrega generosa a um ideal. Para os neo-cons e neo-liberais de hoje, a resistência ao Império é sinónimo de terrorismo, o NÃO à globalização é coisa de pés-descalços e desordeiros. Como estão iludidos...

5:21 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

"o horror de encarar uma juventude mobilizada para um ideal de luta, de entrega generosa a um ideal"

Um ideal com alguns "sacrifícios necessários", suponho? E sem direito a julgamento? E que eram misericordiosamente "executados", em vez de serem presos? É esse o seu ideal de "luta" e de "entrega generosa"? Leitor, você repugna-me tanto como esses "neocons" que usa como desculpa esfarrapada. E agora, se me permite, vou vomitar.

7:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Nada na vida é assim tão simples. Quando fecha uma fábrica há famílias que ficam na miséria. São "sacrifícios necessários" de gente inocente, que não fez mal a ninguém e que morre lentamente. Ao contrário do que aconteceu aos esbirros de Baptista.
Lamento que tenha um estômago sensível.
A propósito, em Guantanamo prendem-nos, não é? e terão direito a julgamento?
Passe bem.

Jorge Carvalho

11:20 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

"Quando fecha uma fábrica há famílias que ficam na miséria."

Sim, e parafraseando a sua perspectiva era melhor que em vez de irem para casa com indemnizações ou para o tribunal do trabalho, fossem encostados à parede e abatidos em nome de um "ideal" "revolucionário". Eu não tenho um estômago sensível, mas tenho um estômago. E considero um abuso repugnante que use o seu miserável argumentário apontando o dedinho a "Guantanamo", como se neste blog alguém tivesse defendido um Guantanamo qualquer. Eu não defendo a Administração Bush contra vocês. E sabe que mais? Eu nem sequer vos distingo. Passe bem também.

12:06 da manhã  
Anonymous L.Reis said...

JORGINHO deves adorar o sr PROFESSOR! EU
a ti digo-te evoca o seu nome e vai a correr meter uma velinha a Fátima!OLHA
aproveita e fica por lá.OK?Mas fuma
um charuto que está tempo para isso....

11:41 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

blá blá blá blá blá.

12:32 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Não sou um "visitante/militante" destes "sítios" mas custa-me (e custar-me-á sempre) ver a utilização do argumento "Um mal justifica outro" neste tipo de polémica.
Um era mau..., está justificada a maldade do outro.
A utilização de argumentos válidos (e já agora racionais) são sempre bemvindos. Mesmo que não nos dêem jeito...
Claro que Che (ou Baptista) não eram perfeitos.
Mas utilizem as "partes" boas para justificar as más e não as más para justificar as iguais.
Aprendemos todos.

3:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home