24.3.06

Light of my life, fire of my loins: um concurso de cartas de amor.

Em atenção ao público feminino, cada vez mais importante para este blog, o Franco Atirador decidiu inaugurar uma nova rubrica que fará as delícias de todas as senhoritas: um concurso de amáveis, doces e ridículas cartas de amor! Quantas vezes, minha boa amiga, recebeu uma? E quantos desses exercícios amadores, no mau sentido, a conduziram à cama, mas apenas para dormir? Pois bem, isso tem que mudar: este vosso indigno criado, daqui em diante, irá tranformar-se num vaporoso repositório de cartas de amor. Caros leitores, enviem-mas e eu as publicarei. Ou então, colocam-nas em post com um link, que eu as citarei. Permitam-me ser o Petrónio Árbitro do vosso romantismo! O concurso é válido para homens, mulheres, crianças, e até para o nosso Presidente da República, se nos estiver a ler.

Para dar o exemplo, vou colocar no post seguinte um exemplar que burilei há tempos, infelizmente sem sucesso. Eu tinha dois biceps a menos, e a senhora um namorado a mais, mas fiquei, estrategicamente, amigo dela até hoje. Divirtam-se.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

E os direitos de autor dos escribas, não são acautelados? Isto corre o risco de se tornar um gerador automático de cartas de amor por copy-paste. Ou talvez a ideia seja oferecer esse serviço de inegável utilidade pública?

CC

11:22 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

O amor é livre, leitora: as cartas que eu publicar aqui também. Se o Simões quiser impressionar a Elvirinha, que faça bom proveito, é o meu lema.

11:27 da manhã  
Blogger sabine said...

LOL ;)

12:08 da tarde  
Blogger abrunho said...

Caro Franco,

o senhor está a candidatar-se a ser a minha próxima paixoneta platónica.

Narcisa

2:11 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Fico muito contente, Narcisa. Recordo-lhe, no entanto, que Platão não desdenhava a sua actividade física.

5:07 da tarde  
Blogger abrunho said...

Franco, meu caro,

o Platão não tinha computador.

Narcisa

8:31 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Felizmente, narcisa. Ninguém precisa de mais um filósofo virtual.

12:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home