28.3.06

O que é que eu faço aqui?

Não sou do Benfica, nem do Sporting, nem de esquerda, nem de direita. Não sou gay, nem marialva, nem agressivamente heterossexual. Não tenho religião de qualquer espécie, nem respeito à Nossa Senhora de Fátima. Não acredito no Feng Shui. Não gosto mais de praia do que a maior parte do mundo. Já viajei bastante, mas não fui ao Brasil. Nunca me apaixonei por carros, nem por motorizadas, nem por bicicletas de montanha. Gosto de comer, mas não me desloco por causa de um cozido. Gosto de vinhos, mas não tenho garrafeira. Gosto de dinheiro, mas sempre o gastei como se não lhe desse qualquer espécie de importância. Não me identifico com pategos de fato e gravata assoberbados por soluções de gestão. Já não posso ver os giros, dinâmicos e oh tão modernos e self-conscious designers nacionais. Detesto a Fátima Lopes, o Saramago, o Paulo Coelho, a Mísia, a Kátia Guerreiro, os Delfins, o Expresso, as portugálias e os lounge cafés todos brancos e iguais que agora brotam, com um atraso de décadas e um serviço miserável e pedante na cidade. Detesto o Lux, com as suas hordas de classe média baixa em óculos escuros e poses afectadas. Não considero Lisboa, por muito que mo digam os seus ignaros habitantes, nem de longe, nem de perto, a mais bela capital do mundo. A província leva-me às lágrimas. O Porto nunca será uma opção. Por isso, pergunto: com excepção, talvez, do Alentejo, onde é que há, neste país, lugar para mim?

14 Comments:

Blogger chuvamiuda said...

......desejo-lhe as melhoras muito sinceramente, que a recuperação seja breve, porque acredito que esse seu estado deve ser muito doloroso.....

4:24 da tarde  
Anonymous formol said...

Não é o único, deixe lá.

4:29 da tarde  
Blogger Rui MCB said...

Não sendo carne nem peixe parece-me um franco atirador em busca dos extremos. Um paradoxo, portanto.

5:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma pessoa normal, no seu estado normal. Sem exacerbação nem afectação. Pelo excesso de sanidade até parece que é mentira.

5:42 da tarde  
Blogger Eduardo said...

Então e o Alentejo não chega, digo eu que também não vivo lá?

5:54 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Eduardo,

Nada nos consola quando o Benfica joga e tudo gira à sua volta nesta maldita cidade.

6:33 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Ah, e obrigado, anónimo.

6:43 da tarde  
Anonymous Palerma Gulbenkian said...

Querendo podes lá ficar em casa uns dias.

7:38 da tarde  
Blogger Ricardo Alves said...

É por causa de textos destes que eu leio este blogue sempre que posso.
Até desconfio que o texto não é totalmente verídico, mas não importa...

11:03 da manhã  
Blogger abrunho said...

Franco,

nao chore. Lembre-se: a pessoa faz o local.

Se esta nao e' a resposta para si, entao o mundo ainda e' grande. Nao tenha medo. De o salto. Mas mantenha-se legal.

Melhoras.

Narcisa

12:23 da tarde  
Blogger sabine said...

Tenho o mesmo problema: às vezes pergunto-me o que estou a fazer aqui (em Leiria).

12:41 da tarde  
Anonymous Carlos Indico said...

Isso dá a toda a gente que pensa. Mas passa. Também não se pode ter tudo, pá!Não tomes é ansiolíticos.

7:19 da tarde  
Anonymous javali said...

Pá, agora que vai abrir uma FNAC em Coimbra, podemos fazer uma comunidade de malta com livros e quadros algures na Serra da Lousã....Mas tomamos todos banho, ok?

10:09 da tarde  
Blogger Samuel F. said...

ah pois o Alentejo...

2:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home