22.5.06

As tretas do costume.

Hoje li mais uma tontaria sobre as desigualdades em Portugal. Deve ser da época do ano, em que esta conversa se repete sempre, com a proverbial catilinária sobre os lucros da banca e o offshore da Madeira. Ora, como qualquer pedinte escalavrado de qualquer remoto bairro social já entendeu há muito tempo, Portugal não é um país desigual. Portugal é um país esclavagista. São coisas muito diferentes. A desigualdade é um problema, o esclavagismo é uma solução. A desigualdade incomoda os políticos e mobiliza as suas vítimas. O esclavagismo é tranquilamente aceite por todos como uma coisa vagamente recomendável e fatal. Fora deste curto mês de Maio, em que por efeito de um relatório internacional a nossa miséria é repetidamente escancarada nos media, a verdade é que ninguém quer alterar as desigualdades portuguesas. A começar pela Esquerda. E a acabar, como é evidente, nos escravos.

2 Comments:

Blogger _Slow_ said...

Falamos muito de desigualdade...tanto que nos convencemos que é mesmo assim... Não acho que o discurso mobilize. Antes pelo contrário, ninguém quer ser incomodado. Vivemos num país de privilegiados.

5:57 da tarde  
Anonymous Carlos Indico said...

Os relatórios internacionais puxam cada um à sua sardinha.Não são inequivocos. São promotores de tendências vantajosas para o seu negócio.
Eu ligo népia a isso. Pergunto ao dono do restaurante, de confiança, como vai ser isto. Ele diz: é uma sopa e um pastel; é uma sande e um teaqualquer; um pastel e um copo de água. Venham os tempos em que pedem e não perguntam o preço!

11:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home