20.7.06

Daphne.


Conduzem-me a lugares estranhos, as leituras sobre Veneza. Agora descobri, por exemplo, que este excelente filme de terror dos anos 70, localizado na Sereníssima, se baseia num conto de Daphne du Maurier. E de repente, recordo outros seis ou sete filmes, mundialmente famosos, inspirados na sua obra.

Tal como ocorreu a Somerset Maugham, a extraordinária notoriedade de Daphne parece ter desembocado num anonimato tácito. As suas obras continuam a vender-se (ainda há pouco o confirmei, na FNAC do Chiado). Os filmes que se basearam nelas são dos mais vistos nas cinematecas do mundo inteiro. E no entanto, há vários anos que não me lembro de ver o seu nome referido num suplemento literário. Qual é o mal de se ser popular?

Eu, que adoro Maugham (e Greene, e Conrad antes deles), tenho pena.

4 Comments:

Blogger Sofia Loureiro dos Santos said...

Também gosto muito de Maugham e desse filme que vi há já vários anos! Mas certos autores não têm ressonâncias intelectuais, apesar de serem excelentes e de nos darem muito prazer.

7:53 da tarde  
Blogger Sofia Loureiro dos Santos said...

Não sabia que o filme era baseado num conto de Dapnhe du Maurier. Obrigada.

7:56 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

De nada, Sofia.

10:54 da manhã  
Blogger Pedro Correia said...

Muito bem.

4:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home