28.8.06

Lolitas.

Ninguém me tira da cabeça que a nossa predilecção por mulheres pequenas revela uma tendência nacional para a pedofilia: as bonequinhas da mitologia local, baixinhas, maneirinhas, jeitosinhas, como as sardinhas, devem ter quatorze anos e gostar muito de calipos. Será que uma parte dos homens portugueses inveja aquele austriaco que prendeu uma menina no quarto para dela extrair satisfação sexual? Sonharão com uma cave repleta de gaiatas impúberes a quem possam dar umas nalgadas antes do jantar? A sobriedade com que a imprensa lusitana tratou este assunto pareceu-me comprometedora - se tiver paciência, hei-de voltar a ele.

23 Comments:

Anonymous pedro vieira said...

na sabedoria popular nem sempre terá sido assim, dizia-se das maneirinhas que "mulher pequenina ou é velhaca ou bailarina", significando "bailarina" uma alusão a profissional de cabaré, estilo ritz quando ainda tinha a porta aberta e fazia as vezes de pequenito vaudeville incrustado na colina da Glória.

3:01 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Ainda há outro: "a mulher, como a pescada, quer-se grada". Mas a verdade, pedro, é que os homens portugueses gostam muito mais de sardinha do que de pescada.

7:00 da tarde  
Blogger zazie said...

não era nada assim o ditado: "homem pequenino ou velhaco ou dançarino". Se os tugas são caninos não seria natural gostarem de grandalhonas, né?

7:19 da tarde  
Blogger zazie said...

O Pedro Vieira conseguiu estropiar um ditado e ainda dar-lhe cariz Lisboeta
ahahahahaha

7:20 da tarde  
Blogger zazie said...

mas o ditado do homem pequenino é muito sensato de se seguir...

Já esta treta nem sei o que disseram os jornais. Dizem sempre tantos disparates...
E agora tudo o que é sexo está por conta dos lobbies anti fobias, por isso até me admiro.

7:24 da tarde  
Anonymous pedro vieira said...

fosse eu arraçado aos grandes pais dos amanhãs que cantam e já poderia dizer que o meu comentário foi fruto de uma grande energia transformadora. quanto a lisboa digamos que gosto de puxar a brasa à minha sardinha, o que, no mote dado pelo luis, fará todo o sentido.

7:42 da tarde  
Blogger zazie said...

ehehe

eu cá sou mais pelas manhãs que cantam

12:50 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

E são mesmo assim as conversas: começa-se a falar de sardinhas e acaba-se nos jaquinzinhos.

8:18 da manhã  
Blogger pedro vieira said...

aí pára, não digas o sagrado nome do melhor amigo do arroz de tomate assim em vão! ainda te lançam a fatwa do guloso, esse gostinho apetitoso que ela usa na cozinha, com a agravante do "ela" e "cozinha" indiciarem uma intolerável misoginia.

10:18 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Desculpem lá! Quando se fala em preferir mulheres pequenas, isso quer dizer exactamente o quê? Pequenas de idade ou pequenas de tamanho?
JD

6:19 da tarde  
Blogger zazie said...

JD,

ia jurar que entra tudo, excepto as anãs. A menos que haja alma de Baudelaire no caso

2:23 da manhã  
Anonymous filinto said...

Oh Luis! E quando que sempre se gostou (a) de mulheres pequenas e se casou com um mulher grande? É sinal de quê? Tentar esconder a pedofilia?
Este é um verdadeiro post-sniper.

7:54 da manhã  
Anonymous filinto said...

E não terá a predilecção a ver com algo mais físico e óbvio que é a altura média das mulheres portuguesas?

8:04 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Os conceitos andam confusos: as lolitas de hoje em dia são umas matulonas altíssimas...

10:04 da manhã  
Anonymous post-it® said...

"puxar a brasa à sardinha"... AHAHAH!

4:05 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O problema é só do homem português?
Não é.
Fala a voz da minha experiência.
A mulher portuguesa só procura um homem que tenha pelo menos mais 20 cm do que ela, embora a altura média do homem não seja superior em mais do que 10 cm do que altura média da mulher.
Conheço imensos casos.
É uma tradição.
E os homens rendem-se a esse facto.

Por exemplo, aqui os vizinhos do lado são um caso típico. Ele com mais de 1,80 e ela com talvez menos de 1,50. Têm duas filhas, mas estão sempre a discutir. Enriqueceram certamente com o casamento, mas ele já não se sente satisfeito com ela, ou nunca esteve. Por que é que casaram?

Os portugueses têm dois defeitos básicos: a preguiça e a falta de autonomia, que estão até ligados.
Os outros defeitos resultam daqueles.

A preferência das mulheres por homens exageradamente mais altos do que elas, vem de elas não serem pessoas verdadeiramente autónomas. Depois, procuram no homem tudo o que lhes falta.

Claro que o homem português, como preguiçoso que é, também acaba por preferir a mulher pequenina e "maneirinha", pois aparentemente dá-lhe menos trabalho.

10:14 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A mulher, como a sardinha, quer-se pequenina.
Essa é que é essa.

10:27 da manhã  
Blogger zazie said...

isto por aqui vai um tratado...

":O))))

era capaz de estragar a súmula do anónimo das 10 e 14 só com uma frase mas não vou ser má

2:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Zazie! Vá lá... please!
JD

3:18 da tarde  
Blogger zazie said...

só conto sob efeito de tortura

";OP

7:01 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

vá lá...

8:22 da tarde  
Anonymous Post-it® said...

Se não contas, copio todos os retratos do trabalho do JPP para todas as caixas de comentários do teu blogue...

9:26 da tarde  
Blogger zazie said...

era tão autónoma que fugiu

":O+

1:52 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home