29.9.06

Em 2021.

O Martim espancara um professor e a Francisca fora apanhada com haxixe no pátio da escola. Lourenço, Sebastião e Constança estavam a chegar num carro roubado perto do restaurante chinês. Salvador não ia às aulas desde Janeiro. Sancha também andava por ali, à espera da Matilde que lhe prometera uns riscos de coca na terça-feira. Mariana fazia colares de missangas, Afonso tocava djembé. Se a Carlota e o Tomás não estivessem na cadeia, seria um dia normal na freguesia da Rinchoa.


3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Bom pormenor, o dos nomes. Falta aquele instrumento aborígene que os modernos-primitivos costumam tocar com a moka.

5:38 da tarde  
Anonymous José Barros said...

Texto fantástico.

11:16 da tarde  
Anonymous mostrengo Adamastor said...

O texto é bom, quem sou eu, mas acho que deves deixar de ver os Morangos com Açucar e ser optimista (vive-se melhor).

10:17 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home