29.9.06

Nas cinzas de Idomeneo.

O caso fez-me recordar Maquiavel: não vale a pena evitarmos as guerras, porque elas chegam quer queiramos quer não.

7 Comments:

Blogger zazie said...

a mom faz-me lembrar uma básica tanga de propaganda: socorro! vamos ser atacados! vejam só o que nos podiam vir a fazer!

":O))))

1:37 da tarde  
Blogger zazie said...

Outra coisa:

O Mozart não tem nada a ver com esta treta de "adaptação" de Idomeneo onde se cortam cabeças a Cristo e a Maomé ou Budas. O Imeneo apenas falava de deuses antigos, como é óbvio.

E como devia wer óbvio que estes gajos mais não passam de uns oportunistas que aproveitaram o momento para vender o peixe.

2:02 da tarde  
Blogger zazie said...

Mais engraçado ainda é que esta versão foi feita em 2003 pelo tal Hans Neuenfels e só tinha estado uma vez em cena
ehehe

agora dizem que iam repor em Novembro mas coitadinhos, podiam ser ameaçados e lá se sacrificou o Mozart que nunca teve nada a ver com a história...

2:50 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

eu sei zazie. é um bocado triste.

3:12 da tarde  
Blogger zazie said...

Triste, triste é a cambada de ursos que vão à boleia e agora até aproveitam a ocasião para lavarem as mãos de tanto “engano” no apoio a intervencionismos. E para berrarem- "estão a ver como nós tínhamos razão".

Mas o que às vezes apetecia era que lhes aparecesse um barbudo mascarado com turbante na tola. Era vê-los a atirarem-se de joelhos para o chão e a voltarem a rezar ao marocas para negociar qualquer coizinha

3:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Zazie, acabaste de arranjar um termo técnico para o Discovery Channel:

porcos = vara
lobos = alcateia
ursos = cambada

2:38 da manhã  
Blogger zazie said...

Cambada= corja, súcia.

Do latim= gamba= “perna”+ada-


Pernada de ursos também servia. O sentido é adjectivante, não se trata de um substantivo colectivo

3:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home