26.11.06

A caricatura.

(...) (a bancada parlamentar do PCP) Não foi apenas tomada por ortodoxos. Muito menos está dominada por políticos em vez de técnicos. Foi tomada por um aparelho de funcionários anónimos. Funcionários internos, que vivem do aparelho e para o aparelho. E a limpeza não vai acabar aqui. Ainda mal começou. Falta aquilo que mais preocupa os medíocres que rodeiam Jerónimo de Sousa: os sindicatos, a CGTP e, especialmente, Carvalho da Silva. Esta direcção não suporta a ideia de alguém valer por si mesmo, ter talentos próprios e reconhecimento público, e não se limitar a ser um delegado do partido. Esta direcção do PCP não suporta o mérito individual. Não se trata de respeito pelo colectivo. Basta olhar para propaganda do PCP para ver como a cara e o nome do líder são repetidos até à náusea. É medo. Os medíocres temem os competentes. Porque quem vale por si é mais livre. (...)


Vale a pena ler este post do Daniel Oliveira e também, quase ia dizer principalmente, os comentários que lhe fazem.