17.11.06

Mitos económicos e jornais com pés de barro.

Hoje, o menino Bruno Gonçalves, que escreve para uma estupenda revista do Público chamada Dia D, resolveu desferir um feroz ataque (as palavras são dele) ao modelo económico da Suécia, país em que manifestamente nunca pôs os pés. O Bruno, e quem o contratou, invocam a seu favor a autoria de um blogue chamado Bodegas, uma espécie de Blasfémias poucochinha, que merece inteiramente o divertido nome de baptismo. Não estou esta manhã com tempo nem com paciência para dissecar imbecilidades, mas gostaria de implorar aos editores daquele jornal que, por misericórdia, nos poupem a estes ridículos panfletos da escola de Chicago. A economia sueca, caros senhores, cresceu no ano passado quase tanto como a americana. Tem, o que não se pode dizer da americana, um orçamento excedentário, uma dívida pública controlada e uma inflação baixa. Quanto à distribuição da riqueza, seria melhor evitarmos, como os meus amigos aliás gostam de fazer, esses assuntos incómodos. Se o Bruno fosse à Suécia, em vez de falar dela com os estudantes nórdicos que passam férias na Madeira, coraria de vergonha antes de apontar o dedinho a uma das sociedades mais desenvolvidas do mundo.

Finalmente, senhores editores do Público e da revista Dia D, gostaria de lhes chamar a atenção para o seguinte: nem todos os vossos leitores frequentaram a Universidade Católica ou a Crinabel. Alguns, coisa extraordinária, até já passaram largas temporadas na Escandinávia e nos Estados Unidos. Nós, os vossos leitores, não somos completamente atrasados mentais, não saímos agora de uma caverna das berças, não suspiramos por um BMW série 3 ou por uma viagem ao Brasil e não temos qualquer obrigação de gastar um euro e vinte e cinco cêntimos para desperdiçar o nosso tempo com mais um pobre fanático religioso. Seria excelente que metessem isso na cabeça, de uma vez por todas, antes de descobrirem o que significa realmente perder dinheiro.

8 Comments:

Blogger _Slow_ said...

que susto! quando comecei a ler pensei que "estupenda revista" era a sério! Desculpa, desculpa por me ter passado pela cabeça que tu...

(não sei se gosto dos títulos cerise...)

1:08 da tarde  
Blogger pedro vieira said...

esse artigo está muito giro, o menino da parvónia armado ao pingarelho com um dos locais onde há real bem-estar no planeta. há gente que definitivamente tem uma imagem de si muito distorcida, aconselhava o bruno a comprar um espelho novo no ikea, esse monumento ao fracasso do desenvolvimento sueco.

3:04 da tarde  
Blogger João Pedro said...

Aconselha-se calma por duas razões: uma, é que nem todos os que frequentaram a UCP têm essa ideia slavífica do mercado sem limites; outra, é que na Dia D também escreve - como hoje - o Luís Aguiar-Conraria, que sempre tem outro senso.
Mas talvez o texto do autor do Bodegas seja uma reacção, À laia de epitáfio, À morte de Milton Friedman, o guru de todos os "liberais neo-clássicos".

3:39 da tarde  
Blogger André Azevedo Alves said...

"Não estou esta manhã com tempo nem com paciência para dissecar imbecilidades"

É compreensível dado que aparentemente prefere ocupar o seu tempo a escrevê-las.

Quanto a não ser um completo atrasado mental, acredito mas em textos patéticos como este disfarça bem.

6:46 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

"É compreensível dado que aparentemente prefere ocupar o seu tempo a escrevê-las."

Depois de saber que o atrai aqui, quase lhe dou razão, André.

"Quanto a não ser um completo atrasado mental, acredito mas em textos patéticos como este disfarça bem."

Não, meu caro, eu "disfarço bem" é quando gasto dinheiro com os seus.

7:29 da tarde  
Blogger Luís Verão said...

André Azevedo Alves decerto possui alguma relação com o autor dos abjectos, inúteis, sensaborões, preconceituosos, infames, burgessos, intelectualmente masturbatórios textos publicados nesse desperdício de papel que é o Dia D.
Quer-me parecer que houve algum papá, com poder dentro d'O Público, que quis dar um empurrãozinho na carreira da sua cria... que outra explicação dar ao inexplicável?

2:31 da tarde  
Blogger JB said...

Não, meu caro, eu "disfarço bem" é quando gasto dinheiro com os seus.

:):):)

À excepção dos do LA-C ou de um ou outro texto interessante, os artigos de opinião da Dia D são mais do mesmo que se publica nos blogues liberais. Como tal, têm muito pouco interesse para quem os conhece. O excesso de zelo dos mesmos cria anti-corpos, mesmo entre as pessoas que se revêem no liberalismo, como é o meu caso e o caso do LA-C, entre outros. Enfim, é uma questão antiga na blogosfera.

Tudo isto num par de anos muda e veremos os agora liberais quimicamente puros num qualquer partido de direita social-democrata. Não vale a pena dar muita importância ao tempo presente.

10:00 da manhã  
Blogger MP-S said...

E' inutil, o "grupo" dos blasfemos, insurgentes et al. e' formado por individuos verdadeiramente fanaticos. Nao ha' outra conclusao a tirar. Mas nao convem subestima'-los pois sabem muito bem o que querem do combate politico e so' pensam nisso.

Uma nota divertida: uma vez debatia no Blasfemias e eles diziam-me que a Suecia estava em franca decadencia devido ao seu modelo social, tinha passado da primeira posicao mundial no PIB (per capita) ha' umas decadas (quando eram liberais, estava implicito) para a presente 25a posicao. Eu fui ver a lista: a Suecia estava em 19a posicao (tudo bem); dos dezoito paises que estavam 'a frente 11 ou 12 teem modelos economicos com uma forte componente social-democrata. Para nao falar que no PIB per capita por hora estavam em 11 lugar.

4:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home