14.12.06

É a estratégia de Lisboa.

Ontem, quando cheguei a casa, vi um programa qualquer que comparava Portugal com a Finlândia. A princípio julguei que era um programa cómico, mas o rosto grave do António Barreto desenganou-me logo: era um exercício de auto-flagelação. Gostei principalmente de observar o cotejo estatístico entre sistemas educativos. Sabiam que o abandono escolar, na Finlância, é de zero vírgula zero zero qualquer coisa? E em Portugal? 38%. Depois existem as diferenças qualitativas: na Finlândia, os meninos gostam de matemática. Em Portugal, os pirralhos ruidosos que se exibem brevemente nas salas de aula gostam de tunning, de wrestling e do Cristiano Ronaldo. Eu já sabia estas coisas, mas nem por isso deixei de assistir fascinado à comparação, com os resultados habituais: a partir de certa altura concluímos que aquilo que nos faz mesmo falta não são mais escolas. São mais cadeias.

4 Comments:

Blogger Different said...

O mais interessante foi comparar os conteúdos dos manuais do 1CEB: Na Finlândia os textos são sobre a sustentabilidadee ecologia; em Portugal os textos debruçam-se sobre as diferenças sociais e sexuais, alertando as criancinhas para os caboverdianos, que trabalham nas obras; e para os ciganos, que vendem nas feiras. Só faltam textos sobre estratégias para enganar a segurança social e fugir ao fisco.
Isto é, a meu ver, muito preocupante! Quem redige os livros parou no tempo ou mora na linha de Cascais e bebe chá das cinco? Ou simplesmente reciclaram os textos do regime salazarista?

9:50 da manhã  
Blogger Luis M. Jorge said...

Tam razão, different. Mas como estava a fazer outra coisa quando deu essa parte, tive receio de falar nela. Se for mesmo verdade é um assunto extraordinário.

11:17 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Aquilo é tudo gente de "manias": começam as reuniões ás 9 em ponto, ninguém sai da sala para almoçaradas (umas sandes leves, sumo,bolo e um café) e às 17 horas está tudo despachado e com a agenda cumprida. Pareceu-me tudo gente estranha ...

3:26 da tarde  
Blogger Luis M. Jorge said...

Eu só conheço aquilo como turista, mas gostei. São um pouco trombudos, mas depois de uma conversa revelam-se encantadores.

3:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home